Sustentabilidade na hora da impressão

Por mais que existam formas para imprimir de maneira sustentável, alguns equipamentos podem fazer esse trabalho de forma e ecologicamente correta graças aos avanços tecnológicos.

Os modelos de impressora RISO Comcolor 9050 e RISO Comcolor 3050 possuem sistema jato de tinta multifuncional e é ideal para escritórios de pequeno porte.

Esse tipo de impressora vem com selo Energy Star, consomem menos energia que os equipamentos com tecnologia laser e não emitem ozônio e partículas  de toner

EKOCYCLE Cube: impressora 3D que usa garrafas pet como matéria prima

O assunto sustentabilidade é um tema que está em voga de uns tempos para cá e que cada vez mais as empresas tem incorporado no seu cotidiano. A 3D Systems, por exemplo, anunciou um novo modelo de impressora 3D que utiliza garrafas PET como matéria-prima. Essa idéia foi desenvolvida através de uma parceria com a Coca-Cola e o postar americano Will.i.am.

A impressora 3D sustentável é chamada de EKOCYCLE Cube e faz parte de um projeto de conscientização criado pela Coca-Cola. Seus cartuchos podem utilizar o equivalente a 3 garrafas pet para criar desde acessórios musicais a itens de decoração sofisticados.

O aparelho, além de sustentável, é econômico. Ele é capaz de produzir objetos com resolução de até 70 mícrons utilizando apenas o conteúdo dos cartuchos. Além disso, ele possui um sistema de nivelamento automático e seu pequeno display touchscreen funciona como painel de controle.

Chineses inventam papel que pode ser reutilizado até 50 vezes.

O alto consumo de papel é preocupante em virtude do impacto ambiental, principalmente em universidades, empresas e outros tipos de organizações, cuja demanda de material impresso é alta.  Além disso, a maioria desses papéis é lida apenas uma vez e descartada em seguida.

Uma equipe de pesquisadores chineses, da Universidade de Jilin, inventou um método de impressão que utiliza água no lugar de tinta junto com um papel especial. Como assim? A impressão é feita a jato, umedecendo e manchando os papéis aos poucos, formando letras, desenhos e qualquer tipo de conteúdo. Isso só é possível por causa do tratamento químico do papel, que acaba marcando somente quando úmido.

A mensagem impressa vai secando aos poucos e o papel pode ser utilizado novamente, inclusive com caneta e lápis, mas nesse caso a marcação é permanente. Esse experimento é para tentar diminuir o consumo desenfreado de papel e a quantidade de lixo.

Esse papel quimicamente tratado pode ser reutilizado até 50 vezes, se a impressora utilizar apenas água pura. As “manchas” já estão durando 22 horas no papel e a qualidade é comparável com a de impressoras jato de tinta.

Papéis Certificados: entenda por que são melhores.

A sustentabilidade é um assunto em alta e já faz parte da realidade de muitas empresas brasileiras, principalmente no ramo de produção de papel. A Associação Brasileira de Celulose e Papel (Bracelpa) garante que as empresas do setor contempam o tripé econômico, ambiental e social, tomando a sustentabilidade como prioridade.

Por que os papéis certificados são a melhor escolha?

O papel produzido pela International Paper é proveniente de florestas de eucalipto, cultivadas no esquema de mosaico integrado com a mata nativa. Esse método preserva 2,9 milhões de hectares das florestas brasileiras. Além disso, emprega 115 mil pessoas diretamente e 575 mil pessoas indiretamente ajudando no desenvolvimento de comunidades locais.

Para descobrir se o papel que você utiliza repeita as normas de sustentabilidade basta ver o selo. Antes das empresas receberem essa certificação, os órgãos responsáveis fazem pesquisas e investigações sobre o processo de fabricação do produto, considerando o respeito às leis trabalhistas, as relações com a comunidade e o respeito ao meio ambiente.

Duas certificações se destacam nesse ramo: O Forest Stewardship Council (FSC), que é um selo internacional criado na década de 90, a fim de controlar a produção florestal. Essa certificação garante o bom manejo das florestas e se preocupa com a conservação do meio ambiente trazendo benefícios sociais e viabilidade econômica. Já o Programa Brasileiro de Certificação Florestal (Cerflor), lançado em 2002, surgiu para atender a demanda do setor florestal brasileiro.

O botão Eco reúne tecnologia e sustentabilidade.

Hoje, no mercado, estão disponíveis impressoras, equipamentos eletrônicos e domésticos que possuem o Botão ECO. Esse botão ajuda o consumidor a ter uma atitude ecologicamente amigável. Então se você é daquele tipo de pessoa que gosta de tecnologia e ao mesmo tempo se preocupa com a sustentabilidade, então você vai adorar a novidade.  Continue lendo “O botão Eco reúne tecnologia e sustentabilidade.”