Lenovo investe em impressora 3D que produz chocolate.

A marca Lenovo, que tem produtos como tabletes, notebooks e computadores, decidiu investir em impressoras 3D pouco convencionais.

A máquina será capaz de imprimir objetos de chocolate. Alguns impressoras já fazem isso, como por exemplo a ChocoByte. Logo, a impressora não é uma novidade para quem acompanha e faz parte deste mercado.

Ainda não se sabe como a tecnologia será utilizada pela marca. O funcionamento da impressora deve seguir o padrão mais comum: uma base pastosa, como chocolate ou nutella, ficará no local da tinta, onde será derretida. A máquina forma o objeto e ao sair do dispositivo é solidificado.

O diferencial dessa novidade está no investimento feito pela marca, não é para ser mais uma impressora 3D de comida. A Lenovo pretende inserir a impressora no financiamento de eletrodomésticos e aplicações para casa.

Maior seminário de impressoras 3D chega ao Brasil.

Uma das maiores empresas do ramo de impressão 3D, a 3D Systems Latin America, irá participar do Seminário de Tecnologias para 2015. O evento acontecerá em São Paulo, no Hotel Holiday Inn Anhembi, dia 27 de agosto a partir das 13h.

É a 12ª edição do seminário, que irá apresentar a terceira geração da impressora 3D Cube 3. A impressora CubePro, o iSense e a ProJet 1200 também serão presenças garantidas no evento.

Demonstrações dos dispositivos e palestras com especialistas nos temas “Novas tecnologias”, “Novos empreendedores”, “Prototipagem rápida”, “A impressão 3D no design de joias” e “Criação de miniaturas 3D” estão confirmadas. A 3D Systems Latin America promete novidades no seminário, vamos aguardar.

Impressora 3D que desenvolve objetos à prova d’água chega ao Brasil.

A 3D Systems desenvolveu uma linha de materiais de impressão para os modelos de impressoras Cube e CubePro. O material chamado de Infinity Rinse-Away é solúvel em água, realizando impressões mais trabalhadas e com movimento.

Esse novo material possibilita a remoção dos suportes de impressão de um jeito simples e limpo. Os designers não vão precisar se preocupar e nem passar tanto tempo limpando o ambiente de trabalho.

O Infinity Rinse-Away é feito de plástico briodegradável à base de milho e compatível com o plástico PLA. É possível utilizar um aplicativo pelo celular ou desktop para criar os projetos. Como o material é solúvel em água isso permite que eles tenham uma movimentação orgânica.

O valor do material varia de US$49, aproximadamente R$150, para US$99, cerca de R$300. O valor mais alto é a versão usada na impressora CubePro.

Veja o vídeo:

Traje do herói Batman é impresso em 3D.

Os estúdios Order 66 Creatures e Effects, escaneou o traje usado em Batman: Akham Origins. A armadura foi modelada em seu tamanho real por uma impressora 3D e Tundra Deisgns e Gauntlet FX.

Foram feitos testes de mobilidade, movimentação da capa e uma manopla cuspidora de fogo. O traje do cavaleiro das trevas que tem como representação um morcego no peito, Batarang, vem com telas de vídeo conectadas no antebraço. Gadgets utilizados pelo Batman também se destacam.

Veja o vídeo com demonstrações da armadura:

Impressora 3D é usada por artista.

O artista Ekaggrat Singh Kalsi é especialista na técnica light painting, que é capaz de criar desenhos ou formas de luz a partir do movimento de uma fonte luminosa na frente de uma câmera de longa exposição.

Kalsi resolveu usar uma impressora 3D com um LED RGB conectado para fazer desenhos de figuras no ar já pré-programadas. As imagens não podem ser vistas a olho nu, mas uma câmera Nikon D3100 captou as formas.

Nas imagens é possível ver o rosto da filha de Kalsi, que é escaneado e renderizado através de um programa que passa os dados a impressora. O equipamento movimenta um braço mecânico com a fonte luminosa e assim cria uma imagem parecida com um holograma.

O artista utilizou um script padrão Grasshopper 3D para desenvolver a obra. Esse script converte modelos tridimensionais em um Gcode, movimentando a cabeça da impressão por meio do LED.

Assita o vídeo:

Projeto para criar primeiro prédio com tecnologia 3D.

A novidade agora é imprimir prédios utilizando a tecnologia 3D. A ideia começou em Dubai, que irá construir um centro comercial por meio da impressão 3D. Móveis, decoração e a estrutura, tudo será impresso.

O Primeiro-Ministro de Dubai, Shaikh Mohammad Bin Rashid Al Maktoum, quer transformar a cidade em um centro tecnológico do mundo, nas áreas de design e arquitetura. O primeiro prédio ficará localizado em uma via com muito movimento na cidade. As grandes empresas do ramo vão fazer parte do projeto.

A impressora 3D tem pouco mais de 6 metros de altura e seus blocos de construção serão impressos com mais de 600 metros. O trabalho deve durar algumas semanas, poupar entre 50% e 80% da produção e ainda vai diminuir resíduos entre 30% e 60%.

Impressora 3D ajuda cães deficientes.

Bubbles é uma cachorra da raça dachshund, que nasceu sem as patinhas da frente. Graças ao seu dono, Trevor Byers, um militar aquartelado em Fort Hood, no Texas, Estados Unidos e uma impressora 3D, Bubbles conseguiu andar e correr normalmente.

A cachorra sempre foi muito bem cuidada e o dono buscou uma solução para dar mobilidade ao animal. Tentativas foram feitas mas nada dava certo até que Byers e a esposa resolveram utilizar a tecnologia 3D para produzir um tipo de “cadeira de rodas” com a impressora.

Tudo foi desenvolvido na casa de Byers depois de diversos testes, até conseguir um suporte leve e ágil. Bubbles se adaptou bem e agora os donos da cachorrinha pretendem levar a tecnologia a outros animais que apresentem problemas parecidos ou iguais. Trevor compartilhou a pesquisa no Instructables, um site especializado de “faça você mesmo”.

Veja o vídeo da Bubbles aqui:

Pontes desenvolvidas por impressora 3D são utilizadas em Amsterdã.

A empresa do ramo de impressões 3D, a MC3D, com o apoio de algumas companhias, desenvolveram um projeto que constrói pontes nos canais de Amsterdã, Holanda.

Com a ajuda das empressas Lenovo, Autodesk e a Hejimans o processo é automatizado. Robôs começam no banco, passam para o outro lado e depois comandam toda a construção. Segundo Tim Geurtjens, CTO da MX3D, “o que distingue a nossa tecnologia de métodos tradicionais de impressão 3D é que trabalhamos com o princípio de impressão ‘fora da caixa’”.

O objetivo das máquinas é criar a ponte usando aço como base. Em setembro deste ano será aberto um centro de visistantes, assim as pessoas vão poder acompanhar o projeto de perto e sua evolução. O que não foi definido é o local da construção e o valor gasto com a impressora e todo o processo. As impressoras 3D mostram o que a tecnologia é capaz de fazer e como ela passa por uma constante evolução.

Impressora 3D: cirurgia de siamesas feita com ajuda de impressora.

As impressoras 3D já mostraram sua capacidade para criar alimentos, roupas, diversos objetos e agora elas ajudam na área da saúde. Há três meses, gêmeas siamesas nasceram na China a uma impressora 3D ajudou muito na operação para separar as meninas.

A cirurgia era complicada mas foi testado vários modelos de impressoras 3D para terem a certeza que o processo correria bem. Graças a tecnologia, foi possível saber como era o corpo das irmãs e os riscos de separá-las. As duas eram unidas pelo quadril e compartilhavam a parte inferior da coluna vertebral e o canal anal.

Foi impresso um modelo em 3D dos corpos das meninas que ajudou muito na hora da cirurgia. O processo durou cinco horas, com uma equipe de dez cirurgiões, entre eles especialistas em neurologia, cirurgia plástica e ortopedia. O vice-presidente do Hospital Universitário Fudan e médico responsável pela cirurgia, disse que a tecnologia foi fundamental para o sucesso da operação.

Segundo Shan, a parte mais complicada foi a separação e a religação dos nervos, além da reconstrução do canal anal que era compartilhado pelas irmãs. As irmãs vão conseguir viver normalmente após se recuperarem. Este tipo de procedimento foi o primeiro realizado com a ajuda de uma impressora 3D na China.

Impressão de comidas deliciosas com tecnologia 3D.

A Bocusini é uma impressora 3D que funciona por meio de um software open source para criar comidas como se fossem obras de arte. O projeto é financiado no Kickstarter e promete inovar a culinária.

As impressoras que desenvolvem alimentos já existem mas não são muito populares. Chocolate e pizza já foram fabricados por essas máquinas mas até agora nenhuma tinha conseguido chegar a consistência de um alimento.

O destaque da Bocusini é a precisão ao formar o alimento. Ela utiliza um aplicativo que o usuário escolhe o desenho e em minutos a impressora o fabrica. A impressora 3D possui uma variação extensa de alimentos usados para as criações e a matéria prima é vendida separada no formato de cápsulas de 60 ml.

O valor da máquina é a partir de 250 euros, aproximadamente R$870 e você ainda pode comprar o kit com a impressora 3D que apresenta Wi-Fi e sete cápsulas. O envio deve começar em janeiro de 2016 e com entrega para o Brasil.