Empresa personaliza fones de ouvido de acordo com a orelha do usuário

Atualmente, existe no mercado uma infinidade de fones de ouvidos de todos os tipos e para todos os gostos. Mas, ambos os lados são iguais. Nikki Kaufman, uma das fundadoras do laboratório especializado em impressão 3D Quirkly, não concorda com a atual anatomia dos fones, pois acredita que um único tamanho não serve em todas as pessoas. Pensando nisso, ela criou o “Normals”, uma linha de fones personalizados, cuja idéia consiste em o consumidor tirar algumas fotos de suas orelhas para que a impressora 3D crie fones de acordo com a anatomia do usuário. A impressora cria os fones em 48 horas e custa cerca de US$199.

Além disso, Kaufman usou a Pantone para que os fones tivessem cores diferentes das usuais do mercado. As fotos das orelhas são tiradas através de um aplicativo  com mecanismos inteligentes que ajudam o cliente a tirar as fotos e ajuda a empresa a definir o formato da orelha. Quando o usuário termina de customizar os fones e faz o pagamento, o app emite as informações para a base em Chelsea, na Inglaterra, para dar início a produção.

Empresa fabrica primeira pistola de metal em impressora 3D.

A Solid Concepts, companhia especializada em serviços de impressão 3D, imprimiu a primeira pistola de metal do mundo, bem semelhante aos modelos de armas a que estamos acostumados a ver. Essa pistola foi capaz de fazer mais de 50 disparos sem problemas durante os testes.

A fabricação não é tão comum quanto pensamos que seja na impressão 3D, visto que, pelo menos, 30 componentes da pistola envolve também passam pelo processo de sinterização por laser. O objetivo da impressão dessa pistola não era torná-la mais acessível, mas chamar a atenção para o potencial da tecnologia de impressão 3D.

Impressão nanográfica: Komari e Land concretizam parceria.

A Komari, empresa japonesa representada pela Gutenberg no Brasil, está atuando junto com a empresa Land no desenvolvimento da impressão nanográfica. A parceria foi concretizada em 2012, durante o evento da Drupa. A Komari vai ser a fornecedora global de todas as prensas de impressão, enquanto a Land vai fornecer à companhia japonesa a tecnologia e as tintas para o processo de impressão.

Depois de um longo período de testes, os cientistas e engenheiros da Komari concluíram que a nanografia pode atender os anseios de igualar a qualidade e velocidade de impressão offset com um custo mais baixo por página. Tendo isso em vista, a Komari formalizou um contrato de licença com a Land.

Segundo o CEO da Land, Benny Landa, é gratificante ter a Komari como parceira, além de afirmar que suas impressoras são de qualidade e alta performance. Já o CEO da Komari, Yoshiharu Komari, foi surpreendido com o progresso da Land até o momento e acredita que o impacto da nova invenção será muito maior do que a primeira impressão digital.