Projeto “Junta Digital” busca digitalizar processos como abertura de empresas

Até o final do ano, todos os serviços oferecidos pelas Juntas Comerciais, como abertura de empresa, certidões e requerimentos, poderão ser acessados por meio digital. Ao menos é o que planeja a Junta Comercial do Estado de Santa Catarina (JUCESC), ao apresentar o projeto “Junta Digital”, feita em parceria com o Sebrae Nacional e Juntas Comerciais de outros estados, como Rio de Janeiro, Bahia e Pernambuco.

Com a “Junta Digital”, não será mais necessário para o empreendedor ter que se deslocar até a sede da Junta Comercial para entregar os documentos e seguir todo o processo de abertura de empresa, por exemplo. Basta utilizar o software, atualmente em fase de testes, e digitalizar toda a documentação. Isso não só deverá agilizar o processo burocrático, como também facilitará consultas posteriores, tanto da própria Junta Comercial, como de outros órgãos públicos. “O diferencial é que a nossa agilidade vai facilitar também o trabalho dos demais órgãos e o contribuinte ganha em comodidade. Sem falar que, especialmente, em períodos de crise como agora, uma facilidade tecnológica como esta estimula quem é de fora a investir aqui”, avalia Julio César Marcellino Jr., presidente da JUCESC.

Esse novo procedimento gerou uma demanda por equipamentos de digitalização no Estado. Apenas a JUCESC recebeu uma emenda de R$200 mil para a aquisição de novos equipamentos. Empresas do setor, como a loja virtual Impressora.com , observaram um aumento na demanda vindo de empresas e escritórios de advocacia, e investem para oferecer melhores ofertas, e um menor prazo de entrega para a região.

“Nós investimos em nossa estrutura logística, visando atender a crescente demanda vinda da região Sul e, principalmente, de Santa Catarina. Em breve iremos oferecer a opção de retirada em nosso galpão para os clientes da Grande Florianópolis, além de sermos capazes de entregar scanners profissionais em apenas um dia útil após o pedido”, afirma Adriana Maia, analista da empresa.

Quando estiver totalmente implementado, a “Junta Digital” deverá registrar eletronicamente cerca de 18 mil processos por mês, além de atender as mais de 660 mil empresas cadastradas em Santa Catarina, caso necessitem atualizar ou alterar informações cadastrais.

Veja algumas dicas para digitalizar fotos antigas.

Quer digitalizar fotos antigas para ter mais segurança ou postar nas redes sociais? Para fazer isso, vamos dar algumas dicas de digitalização utilizando um scanner ou impressora multifuncional.

Passo 1

Ligue o equipamento e coloque as imagens escolhidas. Procure evitar deixar a foto muito colada nos cantos para que não saia cortada. Posicione a foto sempre com a imagem para baixo e feche o equipamento.

Passo 2

Conecte o cabo USB da multifuncional ao computador e ative o recurso de rede. Assim fica possível fazer a transferência do arquivo para o computador.

Passo 3

Abra o software ou o programa da multifuncional e selecione “Digitalizar um documento ou foto”.

Passo 4

Selecione “Foto para arquivo” e altere as configurações como tamanho, tipo de arquivo e resolução. Para confirmar, clique em “Digitalizar”.

Passo 5

Um preview será mostrado com uma marcação de corte que pode ser mudada. Você também pode ajustar o brilho e contraste e girar a posição. Assim que fizer as alterações clique em “Salvar”. Escolha uma pasta de destino e clique em “Salvar” de novo.

Passo 6

A foto foi digitalizada com boa qualidade. Agora é só postar nas redes sociais e salvá-la no computador.

 

Scanner: anatomia, o processo de digitalização, resolução e transferência de imagem.

Os scanners tornaram-se muito importantes no nosso dia a dia, seja em casa, na home-office ou no escritório. O scanner é multifacetado, podendo ser de mesa, de página, de mão e até cilíndricos. Os de mesa são os mais polivalentes e os mais usados. Os de página são parecidos com os de mesa, exceto pelo fato do documento se mover enquanto a cabeça do scanner permanece imóvel. Os de mão usam a mesma tecnologia básica do scanner de mesa, mas depende do usuário para se mover. Esse tipo, geralmente, não oferece uma boa qualidade de imagem, mas pode ser bem útil para capturar texto rapidamente. Já os cilíndricos são utilizados pela indústria editorial na captura de imagens com muitos detalhes, graças à tecnologia Tubo Fotomultiplicador.

Objetivo e anatomia do Scanner:

O objetivo básico do scanner é analisar e processar uma imagem. Após a captura, você é capaz de editar a imagem, imprimir ou usar em sua página web. O scanner é composto basicamente por: sensor do dispositivo de carga, espelhos, cabeça de leitura, bandeja de vidro, lâmpada, lente, tampa, filtros, motor de passo, barra estabilizadora, cinta, fonte, porta(s) de interface e circuitos de controle. O componente principal é o sensor CCD, que é um conjunto de minúsculos diodos (photosites) sensíveis à luz, capazes de converter fótons (luz) em elétrons (carga elétrica).

O processo de digitalização:

Primeiramente, o documento é colocado na bandeja de vidro e a tampa é fechada. Alguns scanners permitem tirar a tampa para digitalizar objetos mais volumosos, como livros, por exemplo. Com o documento na bandeja, uma lâmpada (fluorescente ou de xenônio) é acendida. O mecanismo que engloba os espelhos, lente, filtro e sensor CCD formam a cabeça de leitura, que passa lentamente pelo documento por meio do motor de passo.

A imagem reflete no(s) espelho(s) que reflete para uma lente. Essa lente foca a imagem por meio de um filtro no sensor CCD. Alguns aparelhos usam o método de digitalização de 3 passagens. Nessas 3 passagens são utilizados 3 filtros, um em cada passagem, podendo ser vermelho, verde ou azul. Quando as passagens acabam, o software do scanner junta as 3 imagens que se formaram e junta em uma única imagem com todas as cores. No entanto, muitos scanners também usam apenas 1 passagem.

Resolução:

A resolução e a nitidez do scanner podem variar. A maioria dos scanners de mesa possuem pelo menos 300×300 dpi. A resolução dpi do scanner vai depender do número de sensores por linha em relação à precisão do motor de passo. Ou seja, se a resolução for de 300X300 dpi e o scanner digitalizar um documento de tamanho carta, então o CCD tem 2.550 sensores em cada linha horizontal. Um scanner de passagem única teria três dessas linhas, totalizando 7.650 sensores. O motor de passo, nesse exemplo, é capaz de mover-se a passos de 1/300 de polegada. Da mesma maneira, um scanner com resolução de 600×300 dpi tem um CCD com 5.100 sensores em cada linha horizontal.

Transferência de imagem:

O processo de digitalização não termina depois que digitaliza. Para que a imagem feita tenha serventia, é necessário transferí-la para o computador. Existem 4 possibilidades:

Paralela: a conexão pela porta paralela transfere a imagem mais lentamente.

Small Computer System Interface (SCSI): Esse requer uma conexão especial. Muitos scanners já vem com uma placa SCSI pra colocar no computador e conectar o scanner, mas também é possível usar um controlador SCSI padrão.

Universal Serial Bus (USB): Nesse método, a transferência é mais rápida, fácil e o preço é mais acessível.

Firewire: Esse método é encontrado mais em scanners avançados, pois são as mais rápidas, mais que USB e SCSI. Ela é voltada para digitalizar imagens em alta resolução.

Review: Multifuncional Laser Samsung SCX-6555NX

A Samsung SCX-6555NX é uma multifuncional de alto desempenho, produzindo de 0 a 53 páginas A4 coloridas em apenas 60 segundos e 20 digitalizações por minuto. Ela se destaca pelas impressões rápidas, além de oferecer as características multifuncionais tradicionais como cópia e duplex completo. Ela é ideal para os seus negócios. Ela oferece impressão em rede, de modo que possa conectar todas as pessoas do escritório a uma mesma rede. Isso economiza tempo e dinheiro já que não precisará fazer manutenção de muitas máquinas.

O painel conta com uma tela de toque LCD colorida de 7”, onde você consegue ver rapidamente o que está acontecendo com a sua impressão. Além disso, os recursos de soluções de problemas são bem simples de executar e aparecem na tela LCD. Ela foi pensada de modo que não precise de manutenção tanto quanto uma impressa normal. Com a SCX 6555 NX, suas impressões não apresentarão falhas graças ao ciclo de funcionamento mensal.

Você terá um leque de opções na hora de imprimir ou copiar. A SCX-6555NX aumenta a criatividade e a produtividade, uma vez que possibilta dividir o original em partes e assim criar um pôster, além de economizar tempo e materiais ao fazer cópias com escalas de redução de 2 e 4. Com ela você também é capaz de imprimir cartões de visita de dois lados e cópia clone.

Essa multifuncional possui um design conveniente de forma que a manutenção seja fácil e não ultrapasse o tempo do seu trabalho. As atualizações das máquinas e as substituições dos suprimentos ficaram fáceis de fazer para qualquer pessoa que utilizar a máquina. Você também não precisa ter medo de faltar folha ao deixar seus trabalhos imprimindo enquanto vai tomar um café ou fazer outras coisas. A SCX-6555NX tem espaço para até 2620 folhas, distribuídas em duas bandejas adicionais, além da capacidade padrão de 620 folhas da própria máquina.

Outra vantagem dessa máquina é a possibilidade de enviar o documento digitalizado para qualquer plataforma. Não é mais necessário perder tempo convertendo arquivos digitalizados para dispositivos diferentes, pois a própria SCX-6555NX se encarrega de adaptar para FTP, SMB, fax, e-mail ou para impressão.

A chance de você se estressar com atolamento de papel tende a zero, pois ela apresenta três rolos distintos: um de coleta, um de encaminhamento e outro retardador. Os três trabalham juntos a fim de recolher apenas uma folha por vez, evitando o atolamento de papel ou falhas de alimentação. Além disso, ela possui as tecnologias SamrThru Workflow 2 e Serviço via Web SyncThru, que permitem economizar tempo ao enviar documentos eletrônicos para vários destinos e alterar as configurações da impressora, atualizar o firmware e verificar o status da máquina facilmente através do navegador da Web, respectivamente.

E as vantagens não param por aí. A memória integrada da máquina proporciona um processamento rápido com a memória RAM padrão de 256MB, havendo a possibilidade de expandir para 512MB. Você pode receber o status de desempenho da impressora, como avisos do nível de toner baixo, notificações de erros do sistema e até relatórios de faturamento do cliente e de utilização, tudo através do CounThru 2 Pro.

E aí, já garantiu a sua? Você pode encontrá-la nas seguintes lojas:

Repremig: http://goo.gl/6m3zAe

Creative Cópias: http://goo.gl/KCMDVN

Office Total Shop: http://goo.gl/P8EBYg

Review: Multifuncional Brother MFC-4310DW

A Brother MFC-J4310DW é a versão low-end da série Smart Business da Brother. O que define a série é o manuseio do papel. Embora as impressoras sejam projetadas principalmente para papel tamanho A3, elas também podem lidar com tamanho de tabloide (11 por 17 polegadas). O maior papel deve ser alimentado manualmente, uma folha de cada vez.
Assim como as impressoras low-end da série, o MFC-J4310DW é uma das opções menos caras das impressoras low-end da série, para impressão em papel tamanho tabloide. Isso a torna potencialmente atraente tanto como uma impressora pessoal, quanto como uma impressora compartilhada em um escritório pequeno.

Para chegar ao preço baixo, a Brother deixou de fora o alimentador automático de documentos (ADF). Ela é pequena o suficiente para servir como uma impressora pessoal, medindo apenas 6,4 x 18,9 x 11,4 cm, mas inclui Ethernet, Wi-Fi e USB para que você possa compartilhá-la facilmente em uma rede. As características básicas MFP incluem impressão, envio de faxes, digitalização e copiadora autônoma. Além disso, ela pode digitalizar para a memória USB ou cartão de memória.
Os recursos de conexão web permitem imprimir e digitalizar para o Evernote e Dropbox, entre outros serviços online. O suporte para impressão móvel permite imprimir através de nuvens, por meio de smartphones ou tablets com Wi-Fi.

Manuseio de papel

Com capacidade de entrada para 150 folhas para a bandeja principal, é adequado para uso mais pessoal ou para uso light-duty ou até para uso compartilhado da impressora em um escritório pequeno. Dois extras altamente bem-vindos são o built -in duplex (para impressão em ambos os lados de uma página) e um slot de alimentação manual na parte de trás, que é o que permite imprimir em papel tão grande quanto 11 por 17 polegadas.

Assim como o resto da série Business Smart, a MFC – J4310DW imprime lateralmente em relação à parte da frente da impressora. Ao imprimir, o papel sai pelo lado de 11 polegadas primeiro. Este projeto também permite que você insira papel tamanho tabloide através da ranhura de alimentação manual na parte de trás.

Configuração: velocidade e qualidade de saída

Configurar a impressora e conectá-la à uma rede cabeada é tarifa normal. Comparando a MFC- J4310DW com a MFC- J4510DW percebe-se que a primeira é um pouco mais lenta. Usando em uma suíte de aplicações de negócios (usando hardware e software para o tempo de QualityLogic), cronometrou-se um efetivo de 3,7 páginas por minuto (ppm), mais rápido do que o MFC- J4510DW, com 3,3 ppm. Ambas as velocidades estão dentro da gama típica para o preço.

O MFC- J4310DW tem muito a oferecer, com um saldo atraente de velocidade, qualidade de impressão, manuseio de papel e recursos do MFP.

E aí, já comprou a sua? Você pode encontrar nas seguintes lojas:

– Crystal Informática: goo.gl/3fhHRT

– Office Total Shop: goo.gl/PnCxFf

– Mercado Livre: goo.gl/qMcAvm