Toner ou cartucho? Veja a diferença.

O cartucho de impressora possui tinta líquida que libera uma quantidade certa no papel. O cartucho é utilizado em impressoras jato de tinta.

O toner é usado em impressoras laser e nada mais é do que a tinta em pó aquecida. Ela é transferida por meio de cilindros onde a imagem a ser gravada passa para o papel.

O pó de toner normalmente tem uma durabilidade maior que os cartuchos. Cada um é ligado a um método de impressão diferente. Os modelos jato de tinta são mais antigos e caseiros já as impressoras laser operam com uma tecnologia recente e comum em empresas ou gráficas.

Cartuchos vazios? Veja o que fazer.

Um cartucho leva em média 100 anos para se decompor. Hoje, as empresas já disponibilizam pontos para a coleta do material, com o intuito de não agredir o ambiente.

O cartucho recolhido é reaproveitado pela própria empresa que desmonta e reutiliza suas peças como matéria-prima e pode repassar para outras indústrias.

Como identificar os quatro tipos de cartucho não originais.

Identificar pirataria não é uma tarefa tão simples. Existem os falsificados, os clones, os recarregados e os remanufaturados. Os falsificados são cópias grosseiras, mas com outra embalagem e circuito. Os clones são cartuchos que tentam copiar o projeto original, incluindo embalagem e circuito. Os recarregados permitem alguns ciclos de uso com toners e tintas não originais. E nos remanufaturados as peças desgastadas, a tinta e o toner podem ser trocados por outros de origem desconhecida.

Os recarregados e remanufaturados não são exatamente ilegais, segundo o gerente de desenvolvimento de negócios de suprimentos da HP Brasil, Marcio Furrier. No entanto, os problemas são tanto a qualidade da impressão quanto o rendimento inferiores aos originais. No caso dos cartuchos clonados e falsificados, aí sim, é conversa para a polícia. Segundo dados do United Office on Drugs and Crime, órgão das Nações Unidas, entre 5% e 7% de todo o comércio mundial é constituído de produtos falsificados, pirateados ou de mercado paralelo.

As quadrilhas operam colocando um recarregado ou remanufaturado numa embalagem igual a original, falsificando o selo de sergurança e vendendo com preço próximo ao do cartucho original.

As dicas abaixo vão ajudar você a não cair no “conto do vigário” como o ditado diz.

– Na hora de comprar, use apenas canais oficiais;

– Desconfie de preços muito abaixo da média, pois pode ser um forte indício de pirataria;

– Fique atento aos selos: eles podem ter relevo, recurso de mudança de cor ou movimento. Desconfie se estiverem simples demais ou estáticos demais;

– As fabricantes não vendem cartuchos remanufaturados ou recarregados. Desconfie se ouvir do vendedor “esse cartucho é recarregado, mas é original”;

– Cartuchos originais não são vendidos em embalagens sem marca brancas ou marrons simples;

– Selo de segurança da embalagem: no smartphone, você pode saber automaticamente se é original ou não. O selo também tem um serial, que pode ser checado no site, no caso da HP;

Impressora laser ou jato de tinta: escolha de acordo com suas necessidades

Uma dúvida frequente entre os internautas é qual impressora comprar. Impressora jato de tinta ou laser? Essa é a pergunta que geralmente fazem a si mesmos ou a terceiros. A resposta é: depende. Depende das suas reais necessidades. Você deseja uma impressora para uso pessoal ou profissional? Pretende imprimir em grande ou pequena escala? Suas cópias precisam ser coloridas ou na maioria das vezes serão preto e branco? Essas e outras perguntas ajudam muito na hora da escolha do equipamento mais adequado para você.

Pensando nisso, vamos mostrar aqui cada uma dessas impressoras e suas respectivas vantagens e desvantagens.

A impressora a jato de tinta é a mais comum, usado tanto em casa quanto para escritórios/homeoffices. Normalmente, os modelos são mais baratos, mas o preço varia muito. A principal vantagem é o preço. Elas apresentam um excelente custo-benefício para pequena escala de impressão a cores ou preto e branco, comparado a outras tecnologias. Elas usam o sistema de gotejamento, ou seja, a tinta fica armazenada em pequenos cartuchos, que liberam as cores no papel conforme a demanda. Esse tipo de impressora pode imprimir em uma variedade de papéis. Os modelos mais potentes também imprimem fotografia devido a qualidade das cores ser melhor comparado à impressora laser. Outro fator importante é o uso dos cartuchos. Eles são mais baratos que os toners, mas rende menos. Entretanto, esse tipo de impressão apresenta algumas desvantagens. Com o passar do tempo, a tinta pode desbotar com mais facilidade, além de correr o risco de danificar a impressão com respingos d’água. A capacidade da bandeja também é limitada, logo, se você pretende imprimir grande volume, essa não é a impressora mais adequada.

Já as impressoras a laser são, em grande parte, mais caras que as jato de tinta. Isso quer dizer que você vai ter de fazer um investimento inicial, se optar por esse sistema. O preço varia muito, desde as monocromáticas que são mais em conta até as coloridas que tendem a ser mais caras. A vantagem já começa na velocidade. Elas são bem mais rápidas e imprimem em grande quantidade em menos tempo que a jato de tinta. Além disso, não fica sujeira na impressão, como resquícios de tinta por exemplo. O toner também precisa de um investimento, mas ainda assim o custo-benefício é bem maior, pois duram mais e são mais econômicos a longo prazo, além de imprimirem em grande escala.

Impressora Jato de Tinta Impressora Laser
Velocidade de impressão menor Velocidade de impressão maior
Cartucho mais barato > menor rendimento Cartucho mais caro > maior rendimento
Aparelho mais barato Aparelho mais caro
Maior qualidade de cor Impressão resistente, raramente mancha ou desbota