Tampografia: o que é, a história e como funciona.

Nós sabemos que existem inúmeras formas de impressão, mas nem sempre sabemos quais são todas elas, não é mesmo? Hoje vamos apresentar para vocês a Tampografia. A tampografia consiste na impressão através da transferência indireta de tinta, a partir de um cliché gravado contendo o objeto que será impresso em baixo relevo, por meio de um tampão, ou seja, uma almofada feita de silicone.

Esse processo é mais preciso e possui maior definição, ótimo para imprimir em superfícies cilíndricas, curvas ou até planas, regulares/irregulares. Esse tipo de impressão é muito utilizado para fazer aplicações em brinquedos, vidros, eletrônicos e outros.

Essa tecnologia surgiu no século XIX e começou como uma técnica rudimentar para decorar vasilhas da Rainha Vitória, da corte inglesa. Nos anos 50, ganhou proporção e atingiu o patamar industrial voltado para decorar relógios de pulso suíços.

O funcionamento:

No sistema aberto, uma espátula empurra a tinta para o cliché e, ao retornar, raspa a tinta que sobrou com uma lâmina. Logo a tinta fica apenas na parte em baixo relevo. Feito isso, o tampão de silicone desce até o cliché, tira a tinta e transfere para a peça.  Já no sistema fechado, no lugar das lâminas entra um reservatório cilíndrico que fica em cima do cliché e por onde entra a tinta. A raspagem é feita pela borda do reservatório e a tinta que ficou no baixo relevo é transferida para a peça através do tampão de silicone.

As vantagens desse sistema consistem na altíssima qualidade de impressão, nos traços finos, na possibilidade de imprimir em qualquer superfície, na impressão contínua que evita parar para fazer ajustes, no baixo índice de rejeição das peças, na possibilidade de imprimir diversas vezes utilizando o mesmo cliché.