Chineses inventam papel que pode ser reutilizado até 50 vezes.

O alto consumo de papel é preocupante em virtude do impacto ambiental, principalmente em universidades, empresas e outros tipos de organizações, cuja demanda de material impresso é alta.  Além disso, a maioria desses papéis é lida apenas uma vez e descartada em seguida.

Uma equipe de pesquisadores chineses, da Universidade de Jilin, inventou um método de impressão que utiliza água no lugar de tinta junto com um papel especial. Como assim? A impressão é feita a jato, umedecendo e manchando os papéis aos poucos, formando letras, desenhos e qualquer tipo de conteúdo. Isso só é possível por causa do tratamento químico do papel, que acaba marcando somente quando úmido.

A mensagem impressa vai secando aos poucos e o papel pode ser utilizado novamente, inclusive com caneta e lápis, mas nesse caso a marcação é permanente. Esse experimento é para tentar diminuir o consumo desenfreado de papel e a quantidade de lixo.

Esse papel quimicamente tratado pode ser reutilizado até 50 vezes, se a impressora utilizar apenas água pura. As “manchas” já estão durando 22 horas no papel e a qualidade é comparável com a de impressoras jato de tinta.